requalificação da praça central de guaratuba

projeto vencedor do 2º prêmio do Concurso Público Nacional de Anteprojeto para o Agenciamento e Paisagismo da Praça Central de Guaratuba / Paraná, 2017.

 

“A cidade compacta – com empreendimentos agrupados em torno de transporte público, áreas para caminhar e andar de bicicleta – é a única forma de cidade ambientalmente sustentável. Entretanto, para um aumento da densidade populacional e para uma expansão das áreas para caminhar e pedalar, a cidade deve aumentar a quantidade e qualidade de espaços públicos agradáveis, bem planejados e, na escala do homem, sustentáveis, saudáveis, seguros e cheios de vida.”

Richard Rogers

 

As transformações dos espaços urbanos devem buscar a escala humana. Projetar o térreo, levando em consideração os espaços que estão “à altura dos olhos”, é uma das formas de criar espaços, como Rogers diz, “cheios de vida”.

O projeto para a Praça Central de Guaratuba partiu desse desejo: criar um espaço público que agrupasse empreendimentos e patrimônio à um espaço público de qualidade.

estratégias projetuais

As estratégias adotadas para o projeto da nova praça se apoiaram nas seguintes questões: ampliar a relação da praça com o espaço urbano imediato; valorização da Igreja Matriz Nossa Senhora do Bom Sucesso; valorização do pedestre; maior relação entre espaço público e comercio local; melhor organização da Festa do Divino; novas atividades.

relação praça e cidade

A Praça Central de Guaratuba deve fazer parte de uma rede de marcos urbanos. Essa costura urbana é essencial para o desenvolvimento ordenado e sustentável da cidade. Sendo assim o projeto teve início na observação dos locais que poderiam fazer parte dessa rede para valorização do contexto local.

A observação apontou, num raio não muito distante, quatro pontos relevantes urbanisticamente: o terminal rodoviário, a Praça da Luz, a Praça Nossa Senhora de Lourdes e a Praça Central de Guaratuba.

A ideia é que as melhorias da Praça Central fossem ampliadas para os outros três locais, criando-se uma via peatonal e uma ciclovia de conexão entre os pontos, gerando um trajeto turístico que privilegiasse a relação entre pedestre, cidade e espaços edificados.

valorização da igreja matriz

A Igreja Matriz Nossa Senhora do Bom Sucesso tem enorme significado para a cidade. A praça e as construções envoltórias orbitam ao redor dela. Essa condição deveria ser parte importante do projeto.

Para responder essa questão foi desenhado um caminho que corta a praça longitudinalmente, marcando um eixo centralizado na nave da igreja, que tem início na borda norte da praça e estende-se até a rua de paralelepípedo. Esse eixo organiza os principais espaços da praça, como a área infantil, a área de descanso, a área onde foram reposicionados os bustos e a área de encontro e atividades com mesas.

valorização do pedestre

O pedestre é o grande protagonista do espaço urbano. O caminhar fortalece as relações entre as pessoas e a cidade. Por esse motivo o projeto da Praça Central diminuiria as vias de circulação de automóveis, sem prejudicar a orientação atual. A rua XV de Novembro daria lugar a uma via de baixa velocidade com 4 metros de largura, de sentido único. Já o trecho da Av. 29 de Abril teria uma via de 6 metros de largura com 50 vagas dispostas perpendicularmente.

Todas as vias seriam niveladas com o passeio e marcadas unicamente pela diferença de piso.

maior relação entre espaço público e comercio local

Para incentivar o comercio local, foi desenhado três faixas justapostas as construções localizadas no perímetro da praça. Essas faixas possuem entre 5 e 7 metros, e serviriam para a ocupação dos bares, restaurantes e outros estabelecimentos que desejassem posicionar mesas e cadeiras nas calçadas.

Essas faixas mudariam o caráter rígido apresentado atualmente, que não conta com calçadas generosas e nem com faixas adequadas para que os empreendimentos ocupem o espaço público.

festa do divino

Todos os anos a Paróquia de Guaratuba organiza uma festa dedicada ao Divino Espírito Santo e a Santíssima Trindade. A festa, tradicional no município, ocupa toda a praça, armando tendas ao longo da Av. 29 de Abril e das ruas Maria Bastos e XV de Novembro.

O projeto prevê melhores espaços para a organização da festa, criando faixas pavimentadas para a armação das tendas no mesmo nível da praça, com larguras médias de 15 metros.

novas atividades

Foi proposto três novas áreas na praça, sendo: uma área infantil, uma área de descanso com posições para estender redes e uma área de encontros com mesas de jogos.

Essas áreas estão localizadas ao longo do eixo principal da praça, que leva até a Igreja Matriz.

sustentabilidade

Para diminuir o impacto ambiental da nova praça, duas estratégias foram adotadas. São elas: pisos permeáveis e geração de energia solar.

Para os pisos foram escolhidos 4 tipos: pisos intertravados tipo PAVER, com aproximadamente 50% de permeabilidade; pisos drenantes, com aproximadamente 90% de permeabilidade; reaproveitamento dos pisos em pedra existentes que estão assentados nos passeios ao redor da praça; pavimentação em brita 100% permeável.

A geração de energia solar aconteceria por meio de placas fotovoltaicas posicionadas acima da nova banca de jornais. A energia gerada alimentaria todo o sistema de iluminação, além da própria banca.

áreas:

1º etapa: 10.000,00m²

2º etapa: 6.522,00m²

 total: 16.522,00m²

ficha técnica

projeto: Requalificação da Praça Central de Guaratuba – concurso de projetos

local: Guaratuba – PR – Brasil

autores: Erick Vicente, Fernanda Ruggeri Savietto e Silvia Seabra

data: 08/2017

publicações:

Archidaily Brasil

https://www.archdaily.com.br/br/882677/segundo-lugar-no-concurso-para-a-praca-central-de-guaratuba-pr

 

Categoria:
Data:
Voltar ao topo